OBJETIVOS DO BLOGUE

Olá, bem-vindo ao blog "Chaves para a Sabedoria". A página objetiva compartilhar mensagens que venham a auxiliar o ser humano na sua caminhada espiritual. Os escritos contém informações que visam fornecer elementos para expandir o conhecimento individual, mostrando a visão de mestres e sábios, cada um com a sua verdade e experiência. Salientando que a busca pela verdade é feita mediante experiências próprias, servindo as publicações para reflexões e como norte e inspiração na busca da Bem-aventurança. O blog será atualizado diariamente com postagens de textos extraídos de obras sobre o tema proposto. Não defendemos nenhuma religião em especial, mas, sim, a religiosidade e a evolução do homem pela espiritualidade. A página é de todos, naveguem a vontade. Paz, luz, amor e sabedoria.

Osmar Lima de Amorim


quinta-feira, 28 de maio de 2020

SÍNCOPE, HIPNOSE E ÊXTASE

Oscar Brisolara: O ÊXTASE DO AMOR SAGRADO"Na síncope, chamada vulgarmente desmaio, perde-se a consciência física, porém não se quebra o laço da parte densa com a etérea, que magneticamente ligada com aquela não pode funcionar por si mesma. Pela influência de um alcalóide ou qualquer outra causa, desprende-se o duplo etéreo sem separar-se do todo; porém, quando cessa a causa eficiente da síncope, o duplo etéreo torna a justar-se à sua contraparte, e este ajuste se manifesta em prantos, gritos, suspiros ou outros sintomas de mal-estar físico.

Na hipnose ou sono anormal, se o indivíduo goza de boa saúde, o duplo etéreo não se separa e nem sequer se desliga do corpo denso e sim quedam ambos em seu entrelaçamento comum, continuando sem alteração as funções físicas, enquanto que o ego atua em seu corpo astral e superiores independentemente do físico. O mesmo se sucede no êxtase. Porém, se o enlace do corpo denso com o duplo etéreo é anormalmente débil no indivíduo, separam-se quase sempre ambas as contrapartes no estado de êxtase, e o duplo etéreo se desprende do corpo denso, muito embora sem romper o enlace. Esta é a condição mediúnica que proporciona às desencarnadas entidades astrais um veículo próprio para se infundir nele e restabelecer em seguida o encaixe no corpo denso, sem o qual não poderia manifestar-se no mundo físico, salvo se for um experiente ocultista."

(Annie Besant - A Vida do Homem em Três Mundos - Ed. Pensamento, São Paulo - p. 57)

Nenhum comentário:

Postar um comentário