OBJETIVOS DO BLOGUE

Olá, bem-vindo ao blog "Chaves para a Sabedoria". A página objetiva compartilhar mensagens que venham a auxiliar o ser humano na sua caminhada espiritual. Os escritos contém informações que visam fornecer elementos para expandir o conhecimento individual, mostrando a visão de mestres e sábios, cada um com a sua verdade e experiência. Salientando que a busca pela verdade é feita mediante experiências próprias, servindo as publicações para reflexões e como norte e inspiração na busca da Bem-aventurança. O blog será atualizado diariamente com postagens de textos extraídos de obras sobre o tema proposto. Não defendemos nenhuma religião em especial, mas, sim, a religiosidade e a evolução do homem pela espiritualidade. A página é de todos, naveguem a vontade. Paz, luz, amor e sabedoria.

Osmar Lima de Amorim


sábado, 24 de agosto de 2013

ONDE ESTÁ DEUS? (1ª PARTE)

"Para muitas pessoas, o medo do desconhecido é a base da crença em deus ou nos deuses. Até serem encontradas explicações científicas, vários fenômenos da natureza eram cercados de mistério: o trovão e o raio pareciam ameaçadores; a chegada da escuridão após o pôr do sol e os eclipses solar e lunar eram mágicos. Deidades de vários tipos personificavam as forças da natureza ou simbolizavam o desconhecido no universo, e as pessoas acreditavam que esses deuses e deusas deviam ser aplacados. 

Com o progresso do conhecimento muitos mistérios aparentes foram resolvidos. A ciência começou a se desenvolver no mundo antigo através do estudo das leis da natureza e da relação entre eventos. Nas civilizações indiana, chinesa, egípcia, caldeia e outras, a astrologia e a astronomia, que eram uma só ciência, tinham papel importante na explicação dos fenômenos naturais e em trazer racionalidade às mentes assustadas. Outros aspectos da natureza foram também investigados, como as propriedades das plantas e minerais. Isso levou a tal conhecimento da medicina e da literatura sobre o tema que, mesmo hoje ele se mostra como um celeiro de novas descobertas. 

Apesar de tudo isso, para a maioria das pessoas o desconhecido ainda permanece assustador; muitas coisas estão além da sondagem e da especulação humanas. Só umas poucas mentes receptivas reconhecem que os reinos transcendentais e misteriosos da existência podem ser explorados subjetivamente e que, logo que se tenha alcançado uma percepção mais sutil e uma visão mais clara, pode-se conhecer a verdade de todas as coisas por meio da experiência direta. 

A maioria das pessoas permanece temerosa e geralmente tenta reduzir o terror do desconhecido fingindo que ele é cognoscível. Consequentemente, as pessoas de 'mente religiosa' estão aptas a dar forma concreta a Deus e a inventar imagens com características humanas. A religião organizada, de modo geral, explorou as pessoas e as tem mantido num estado de temor - da morte, da existência pós-morte, etc. A hierarquia eclesiástica gosta de ter as pessoas sob sua dependência, em vez de encorajá-las a se transformar e a romper com a consciência finita, entrando no oceano da infinidade. (...)"

(Radha Burnier - Revista Sophia nº 30 - Ed. Teosófica, Brasília - p. 13


Nenhum comentário:

Postar um comentário