OBJETIVOS DO BLOGUE

Olá, bem-vindo ao blog "Chaves para a Sabedoria". A página objetiva compartilhar mensagens que venham a auxiliar o ser humano na sua caminhada espiritual. Os escritos contém informações que visam fornecer elementos para expandir o conhecimento individual, mostrando a visão de mestres e sábios, cada um com a sua verdade e experiência. Salientando que a busca pela verdade é feita mediante experiências próprias, servindo as publicações para reflexões e como norte e inspiração na busca da Bem-aventurança. O blog será atualizado diariamente com postagens de textos extraídos de obras sobre o tema proposto. Não defendemos nenhuma religião em especial, mas, sim, a religiosidade e a evolução do homem pela espiritualidade. A página é de todos, naveguem a vontade. Paz, luz, amor e sabedoria.

Osmar Lima de Amorim


sábado, 17 de agosto de 2013

UNIDADE COM A VIDA (PARTE FINAL)

"(...) As dificuldades e os perigos do caminho espiritual surgem da presença de um eu ainda ativo. Por isso os gurus alertavam os aspirantes a não tentar seguir adiante sem o preparo adequado, na expectativa de conseguir resultados cedo demais. Isso também se aplica a nós. Os estados de crescimento variam e aquilo que é útil em um estágio pode não servir em outro; pode até mesmo se tornar danoso ou estagnar o progresso. 

O egoísmo e a presunção são mais danosos quando alojados nos princípios superiores do que quando associados aos princípios inferiores e ao corpo físico. A metáfora da escada ilustra isso: diz-se ao aspirante para não tentar colocar o pé sujo nem mesmo no mais baixo degrau da escada que leva à ascensão espiritual.

O livro Luz da Ásia, de Edwin Arnold, fala sobre isso. Quando Gautama encontra Sujata, come arroz cozido e leite adoçado, abençoa seu filhinho e pergunta a ela se apenas viver é suficiente - se bastam a vida e o amor. Sujata diz: 'O meu coração é pequenino, e um pouco de chuva que mal umedece o campo enche a copa do lírio.' Ela fala do seu trabalho diário, os cuidados com a família, a oração pela manhã e a visita ao templo à noite, a caridade e as boas ações; segue os ensinamentos dos livros sagrados, confiante de que aquilo que virá será bom.

Gautama então disse: 'Mais sábio que a sabedoria é o teu saber simples. Ficai contente em não saber, sabendo assim, a teu modo, o que é certo e qual o teu dever: crescei, ó flor, com a tua doce espécie à sombra pacífica - a luz do sol do meio-dia não é para as tenras folhas que deverão desdobrar-se sob outros sóis e elevar em vidas futuras uma cabeça coroada aos céus.'

O autoconhecimento é um estado de unidade com a vida. A vida espiritual começa a reluzir em pureza, liberdade, alegria e compaixão ilimitadas. Todos atingirão esse estado - alguns mais cedo, outros mais tarde. O progresso está nas mãos da própria pessoa, desde que haja um profundo impulso interior de seguir adiante."

(Surendra Narayan - Revista Sophia nº 38 - Ed. Teosófica, Brasília - p. 27)


Nenhum comentário:

Postar um comentário